HISTORIA CANINA DA MINHA FAMILIA

Os meus donos desde sempre adoraram cães. A minha dona viveu sempre no campo, com muitos animais, o cão esteve sempre presente... o Dog foi o primeiro...muito pequenino morreu envenenado por um vizinho maldoso...depois foi o Cherry...morreu velhinho 15 anos...era forte pequeno preto e amarelo, muito perspicaz e adorava estar dentro de casa. Durante uns anos não houve cão em casa ... a dona estava a estudar fora.
O dono também teve um cão que adorava o Speed, um pastor Alemão lindissimo... mas um dia ainda novo não resistiu a uma doença... e partiu cedo. Depois veio a Zappa uma cadela pastora preta muito bonita... muito maluca, foi viver para uma quinta quando por força maior nos tivemos de separar dela...
O primeiro cão dos donos foi o Speed (2) um Dobermen, a quem só faltava falar para ser racional...
Depois veio o Scotty um cão inesquecível, a mãe era Cocker e o pai Boxer, que mistura - a doçura do olhar da mãe a robustez do corpo do pai - meu deus um encanto. Traquina, matreiro mas muito meigo.... partiu aos 8 anos.
Durante uns anos os donos não tiveram animais, mas em casa havia um vazio... o dono mais novo nasceu e ... tinha medo de cães, um desgosto para os donos...
Um dia apareci eu... pequenino branquinho...lindooooo!! Não resistiram...Hoje sou o principe cá em casa... o dono mais novo é o companheiro das grandes brincadeiras, mas só confia em mim...continua com medo dos outros.
Em breve a familia canina vai crescer...vou ser papá e os donos vão ficar com um labrador chocolate...que ansiedade....

PENSAMENTOS CANINOS

Os mal-entendidos entre homem e cão resultam das diferentes maneiras de pensar de cada um. O homem tem capacidade de abstrair os pensamentos, de pensar em termos de passado, presente e futuro, e de analisar e tirar conclusões dos acontecimentos. Por outro lado, o cão pensa de uma forma simplista e não distingue o que é bom e o que é mau. O cão só pensa no imediato, visto não ter capacidade de abstração de pensamentos e, por isso, logo não tem uma visão moral do que faz.
Só se consegue actuar sobre o comportamento canino, se se estimular o comportamento desejado à custa da oferta de recompensas. Assim, o cão vai gostar de obedecer, porque este acto está ligado a uma sensação agradável. Em contrapartida, deve-se repreender um comportamento errado com um castigo que o cão consiga perceber.
Memorize: Louvar e recompensar o cão quando ele obedece e faz um acto que queremos e repreender o seu mau comportamento ou um acto que não aceitamos, são atitudes muito lógicas, desde que devidamente enquadradas.
Aprenda a recompensar o seu canito e estimulará a sua aprendizagem!

Dedicado a todos os amigos que são abandonados...Heróis disfarçados.

Quanto será preciso percorrer
Para que me dês a tua atenção?
Estou aqui...Mas queres saber?
Um olhar basta, aquece-me o coração.

Não tenho dinheiro, não tenho saber
Mas sei que ías gostar de mim.
Pois o que eu tenho para te oferecer
É do mais puro e valioso, isso sim.

Tenho amizade, tenho amor eterno
Tenho um coração a rebentar!
Porque não queres o que te ofereço
Se é com gosto que to estou a dar?

Vá lá, deixa-te de egoísmos banais.
Sou um amigo em quem podes confiar!
Estás triste, tens emoções a mais?
Estou contigo, a mim podes-me contar!

Só não sei porque me abandonaste,
Porque me trataste com tanto desdém?
Porquê? As portas, agora, me fechaste?
Porquê? Eu sempre te tratei bem!
Porquê????

Autora: Dona da Tenente EMMY

MINHA AMIGA LILI

MINHA AMIGA LILI
ABANDONAS-TE A PETNET MAS NÃO CONSEGUES SAIR DO MEU CORAÇÃO

"OS CÃES NUNCA MENTEM SOBRE O AMOR"

untitled,  Image Hosting

PROPRIEDADE CANINA

Se eu gosto, é meu.
Se estiver na minha boca, é meu.
Se eu posso tirar de você, é meu.
Se você estiver brincando com alguma coisa e cair no chão, automaticamente se tornará meu.
Se eu pensar que é meu, é meu.

OS DIREITOS DO CÃO

Todo o cão tem garantido certos direitos como a vida, a liberdade e perseguir bolas de borracha. Saiba mais...
Todo o cão tem o direito de guardar e esconder ossos;
Todo o cão tem o direito de se reuniar indisciplinadamente com os seus amigos;
Todo o cão tem o direito a receber amor e lealdade proporcionais ao que nos dá a nós;
Todo o cão tem o direito a uma casa feliz e o tempo necessário para encontrá-la;
Todo o cão tem o direito a coleira e placa de identificação;
Todo o cão tem o direito a ser imunizado comtra as doenças comuns;
Todo o cão tem o direito a dormir a sesta em paz, pelo menos uma vez por dia;
Todo o cão tem o direito de descobrir o seu espaço mágico, em que a sua cauda possa abanar de felicidade;
Todo o cão tem o direito de para e cheirar prneus, postes sinalizadores ou cabines telefónicas;
Todo o cão tem o direito a uma alimentação saudável, todos os dias.

Sejamos pelos animais!

CURIOSIDADES DA RAÇA


O Labrador precisa de uma educação firme desde cachorro.
Não ceda ao seu olhar doce, pois é um erro que o transformará num cão caprichoso e rebelde.
Não é de forma nenhuma um cão independente no sentido em que precisa de se sentir parte da família que o “adoptou”. Não é, portanto, aconselhável a donos que não têm tempo para passar com a sua mascote.
O Labrador detesta a solidão e tem necessidade de ter algo para brincar. Se o deixar muito tempo sozinho em casa, poderá ter algumas surpresas desagradáveis.
Como cão de família é excelente.
É um cão que se dá lindamente com crianças, sendo o seu amigo mais fiel.
A sua personalidade faz com que adore partilhar o seu espaço com humanos, apesar de também se adaptar muito bem a outras mascotes que haja em casa.
O Retriever do Labrador é um dos cães mais inteligentes, sendo muito fácil de ensinar, pois tem sempre motivação de querer agradar ao seu dono.
É um cão bastante activo, e portanto gosta muito de brincar, de correr ou de nadar.
Um dos jogos que mais aprecia é a busca de um objecto. Isto ajudá-lo-á a manter o peso ideal.